Setembro, Mês Santifical e no qual comemoramos o aniversário de Reverendíssima Maly Hilda, chegou ao fim.

Vamos relembrar a terceira e última palestra em homenagem à fundadora da Irmandade Espiritual Estela D’Alva, ministrada no dia 19 pela Revda. Aristec no Templo Filhos de S. S. Deusa Lunar (sede), na IEED-SP.

Revda. Aristec direcionou sua fala principalmente às mulheres:

Setembro, mês consagrado à Mulher.

Quando digo ‘Mulher’, refiro-me à Reverendíssima Maly Hilda.

O mês vibra cor de rosa. Desejamos e pedimos que nossos objetivos sejam alcançados.

Aprendemos com ela a sermos lutadoras, pois todo objetivo que ela nos doou foi lutar como mulheres que somos.

Trabalho ela sempre fez como jornalista, escritora e professora, ela nos fez entender que não se deixa uma batalha no meio.

Se a compararmos às grandes heroínas, sua vida foi um exemplo de dedicação. Ela adotou-nos como filhas, muitas de nós quando estávamos em queda livre. Olhamos o passado para projetarmos um futuro bem próximo. A vida é uma batalha e ela sempre projetou a Irmandade em nosso benefício, as entidades nos ajudam com sua forma de analisar o nosso problema, mas o livre arbítrio é nosso.

Reverendíssima, flor do jardim de Alá. Que através do vosso perfume, do curso IEED, tenhamos a capacidade de nos ajudar para levar a obra à frente…

A jornalista, a poetisa, nos deixou há muitos anos, mas os ensinamentos são renovados, e a essência permanece”.

Revda. Aristec ainda leu um texto de autoria de Hilda Roxo, chamado “Viagens”:

Visita aos olhos, às coisas, às pessoas, aos templos, à arte!

Viagens transparentes de amor, derramando, deixando, espalhando, recebendo do outro lado, dando…

Viagens! Renovação do “Eu” que mudou de roupa, e às vezes consegue roupa nova, moderna, confortável, deixando a outra desbotada, cansada… velha.

Na grande Roma, eu deixei meu vestido de convencida de conhecer um pouco de arte, e voltei com outro, de deslumbrada!

Em Paris, deixei minha fragilidade, minha falta de coragem, e trouxe resistência e luz!

Em Portugal, consegui amar mais o próximo e vim com um lindo vestido verde!

Da Argentina, trouxe malas de diversas roupas de amor, e deixei lá uma maleta contendo roupas íntimas…

No Brasil, pelo Norte, pelo Sul, aprendi a amar, e a me fazer amada!

Hosanas ao Mês Santifical. Hosanas à Reverendíssima Maly Hilda.