Santa Luzia

Luzia nasceu no ano de 280, na cidade de Siracusa, Itália. Seus pais eram nobres e cristãos. O pai, Lucio, faleceu quando Luzia era muito pequena. Sua mãe, Eutíquia, sofria de uma forte hemorragia e procurou vários médicos em busca de tratamento. Nenhum, porém, conseguiu curá-la. Luzia, então, teve a idéia de levar sua mãe a Catania, cidade onde está o túmulo de Santa Agata. O dia da festa da Santa estava próximo e Luzia sentia que se sua mãe colocasse a mão no tumulo de Santa Agata, ficaria curada.


Muito fraca e doente, mas vendo a convicção da filha, a mãe aceitou. As duas partiram para a cidade da Santa. No dia da festa, 5 de fevereiro de 301, após ler o evangelho, mais precisamente, o milagre da mulher que tinha hemorragia há 12 anos e fora curada por Jesus quando tocou em seu manto, Luzia, emocionada, propôs a sua mãe tocar no tumulo de Santa Ágata e ela concordou.


Quando sua mãe foi para o túmulo, Santa Ágata apareceu para Luzia e lhe disse:


"Luzia minha irmã, porque pedes a mim o que você mesma pode conseguir para sua mãe? Tua mãe já foi curada pela tua fé. E assim como a cidade de Catania foi beatificada por mim, assim também por seu meio, será salva a cidade de Siracusa." Então, Luzia disse à mãe: "Pela intercessão de S. Ágata, Jesus te curou." Nesse momento sua mãe sentiu que as forças lhe voltavam ao corpo e ficou curada.


A jovem, tocada pelo milagre disse que queria consagrar sua vida a Deus e fazer voto de castidade e fidelidade a Jesus. Além disso, ela iria entregar seu dote de casamento e seus bens para os pobres. Sua mãe concordou.


Luzia, porém, já tinha um pretendente para casamento e ele não se conformou com a decisão de sua amada e a denunciou ao Governador, acusando-a de ser cristã. O imperador Diocleciano tinha emitido um decreto autorizando punição exemplar para os cristãos.


Santa Luzia foi julgada e condenada, e como dava total importância a castidade, o governador mandou que a levassem a um prostíbulo, Santa Luzia rezou: "quem vive casta e santamente, é templo do Espírito Santo, sem a minha vontade, a virtude nada sofrerá". Assim, nem dez homens juntos não conseguiram levantar Santa Luzia do chão.


O governador, furioso, mandou matá-la ali mesmo. Os carrascos jogaram sobre ela óleo fervendo, mas nada aconteceu à jovem. Os carrascos continuaram com o seu martírio e lhe arrancaram os olhos. Daí vem a devoção a Santa Luzia como protetora dos olhos.


Santa Luzia morreu em dezembro do ano de 304. Os cristãos de Siracusa a elegeram Padroeira da cidade e construíram um templo em seu nome, confirmando a mensagem de Santa Ágata.


Tradições

Tem chamada de Lúcia, ela é uma das sete virgens mencionadas no Cânon romano e por tradição é invocada como protetora da visão, em razão do seu martírio, que coincide com etimologia latina do seu nome LUZ-IA (Lux, luz). A sua festa é celebrada simbolicamente em 13 de dezembro possivelmente doze dias antes do Natal para indicar a necessidade de preparação espiritual e sua iluminação correspondente para essa importante data que se avizinha.


Sua figura é indissociável do Sentido Visão, bem como à faculdade espiritual de se captar a realidade sobrenatural. Por este motivo Dante Alighieri, na Divina Comédia, atribui-lhe a função de graça iluminadora.


Os seus restos mortais são mantidos no Santuário de Santa Lúcia em Veneza. Seu principal local de culto é a igreja de Santa Lúcia ao Sepulcro em Siracusa, no sul da Sicília.

Relicário de Santa Luzia em Veneza

Sendo bastante venerada no Nordeste Brasileiro, várias pessoas não trabalham nesse dia, sobretudo as que trabalham com atividades que precisam de uma visão apurada, como costureiras. A crença dessas pessoas é que, desse modo, estarão, prestando respeito à santa, conservando a qualidade de sua visão. Também em alguns lugares existe uma tradição de colocar um prato com capim na noite da véspera do dia em homenagem a santa e ganhar doces no dia seguinte. Tradição que aos poucos vai desaparecendo com as novas gerações.


Filosofia Wanduísta


Na IEED Santa Luzia representa a parte fisica da Deusa N° 6 - Deusa Ônipus. Trabalha na Santificação Germinativa irradiando Visão Espiritual. Na dimensão exotérica, em evolução com a Falange das Cambindas nos transmite Equilibrio e Responsabilidade e junto as Forças Onipotênticas abre os caminhos para o Sacerdócio e fortifica os Iniciados.


Hosanas a Santa Luzia!

Hosanas as Forças Onipotênticas!



45 visualizações3 comentários